O selo térmico de esquadrias tem como intuito padronizar os processos de produção para obter mais conforto aos ambientes internos.

A aplicação da norma ainda é voluntária e cada fabricante pode determinar o nível do desempenho desejado aos seus produtos.

Com o desenvolvimento de novas tecnologias nos mercados vidreiro e de esquadrias tornou-se imprescindível a criação de normas para padronizar processos, garantindo assim a segurança e a eficiência dos produtos manufaturados e beneficiados.

Partindo desse pressuposto, foi elaborada a Etiqueta de Conforto Térmico de Esquadrias para promover uma forma de avaliação do desempenho dos produtos, com base nas condições de conforto térmico resultantes com o uso da esquadria em um cômodo de edificação residencial.

“O selo foi incluído na revisão da NBR 10821 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que rege a cadeia produtiva de esquadrias de alumínio, PVC e aço, e, como o próprio nome sugere, tem como intuito estabelecer parâmetros para o desempenho térmico de esquadrias, explica a especificadora técnica da PKO do Brasil”, Rebeca Andrade.

Leia também:  Aproveitamento do vidro para o menor preço

De acordo com o engenheiro da Cebrace, Fernando Simon Westphal – e que também fez parte da comissão de revisão da norma –, trata-se de uma tendência internacional – um dos motivos para o setor de esquadrias se mobilizar para o desenvolvimento da metodologia “é a carência desse tipo de avaliação por outras entidades. A etiquetagem de eficiência energética de edificações, por exemplo, do Procel/ Inmetro, não leva em conta as características do perfil da esquadria, ou mesmo do tipo de vidro utilizado”.

Ele também explica que a etiqueta ainda é voluntária e que cada fabricante pode determinar o nível do desempenho, aplicando o cálculo (descrito na parte 4 da norma). “São equações simples, que podem ser aplicadas manualmente ou por planilhas eletrônicas, com base nas propriedades térmicas dos perfis e vidros utilizados nas esquadrias e levando em consideração dados como transmitância térmica, fator solar e transmissão luminosa”.

Quem pode solicitar o selo térmico de esquadrias? 

Cada fabricante de esquadrias pode rotular seus próprios produtos, aplicando a metodologia da norma. Não há necessidade de verificação por uma terceira parte. Basta determinar as propriedades térmicas dos seus produtos e aplicar os cálculos da norma.

Leia também:  A importância do acompanhamento de obras com vidros

Tais cálculos são feitos com base no grau de conforto ou desconforto térmico que a esquadria pode proporcionar quando instalada num cômodo padrão em diferentes climas brasileiros.

Os estudos que definiram o método foram conduzidos por simulação computacional com ampla participação e discussão dos fabricantes de esquadrias e vidros do País.

 

 

About The Author