Apesar de serem projetados para ter resistência, o vidro é um material frágil e quando tem seu limite de tolerância atingido, pode ser danificado, por isso é imprescindível que alguns cuidados sejam tomados para evitar a quebra de vidros.

Mas, o que causa a quebra de vidros e como podemos evitar que aconteça?

Especificação

Uma especificação feita de forma incorreta pode ocasionar diversas perdas, por isso ela é essencial para todos os tipos de projetos.

 

 – Espessura

A espessura correta está totalmente ligada a resistência do vidro para a aplicação. Então, antes do manuseio é importante verificar se está adequada. De qualquer forma, quanto maior e mais fino for o material, maiores são as chances de quebra de vidros e dificuldade em seu manuseio.

quebra de vidros

 

– Stress térmico

A absorção da energia causa o ganho de temperatura no vidro, então quando o material é mais escuro na massa (verde ou cinza por exemplo), tende a absorver mais calor, uma vez que não tem capacidade de refletir de volta, o calor fica no material, que em contato com uma superfície mais fria que ele, pode sofrer mudança brusca de temperatura, causando stress térmico e a quebra de vidros. Para que isso não aconteça é recomendado temperar o vidro, deixando-o mais resistente a essas mudanças.

Leia também:  Por que usar vidro refletivo nos seus projetos?

Em coberturas pode ser ainda mais propenso, pois a entrada de luz e calor vem de forma direta, aumentando a chance de quebra.

Mas outros fatores também devem ser observados, como: posicionamento do edifício em relação ao sol, incidência de sombras parciais (pegando uma parte do vidro somente), ar condicionado incidindo nos vidros, entre outros.

 

Instalação

A instalação é outra questão importante que pode evitar a quebra de vidros.

Folga muito pequena

Com o calor o vidro dilata e no frio ele contrai, por isso a folga é um fator determinante para seu desempenho correto em qualquer tipo de esquadria. Se a folga é muito pequena, ela não permite a movimentação do vidro dentro do caixilho.

 

Parafuso mal colocado

Como em qualquer tipo de aplicação, um parafuso mal colocado pode ocasionar diversos problemas, no caso do parafuso em contato com a borda do vidro, essa probabilidade aumenta, isso porque o atrito entre os materiais é extremamente danoso, podendo acarretar pequenas lascas, fissuras, trincas ou quebras de vidros.

quebra de vidros

 

Calço pouco denso para o suportar o peso do vidro ou muito rígido gerando atrito

Para calços com densidade muito alta, a quantidade de material a ser distribuído no perímetro de apoio do vidro é o que faz a diferença, se for notado que o calço possui alta densidade, o ideal será distribuí-lo ao longo da extensão de apoio da peça. Assim, o peso será distribuído de maneira igual, evitando o excesso em um ponto específico.

Leia também:  Saiba como ter maior variedade de produtos com a ajuda de seu fornecedor

Por conta do peso da peça, os calços com baixa densidade poderão ficar achatados e o isolamento não ter efeito. Como existe a necessidade desse isolamento, caso não seja feito corretamente, pode gerar stress térmico ou a quebra de vidros.

 

Armazenamento

 O armazenamento ajuda a evitar prejuízos que podem surgir quando feito da maneira errada.

– Cavalete inadequado

Outro ponto importante para se destacar são os cavaletes, é necessário que os vidros fiquem sempre no mesmo ângulo, de 4 ou 6 graus, e que sejam usados espaçadores para evitar o atrito entre materiais. O ideal é usar pelo menos 3 espaçadores em cada pilha, para que os pesos sejam melhor distribuídos e evitem a quebra de vidros.

– Local de armazenamento

O armazenamento também merece uma atenção especial, é muito importante que o vidro esteja protegido do sol, chuva, poeiras abrasivas e locais com alto tráfego de equipamentos.

quebra de vidros

Tomar esses cuidados vão trazer ainda mais vida útil ao seu produto.

Confira também nosso infográfico sobre manutenção de vidros.

 

 

About The Author