Cada vez mais presente na arquitetura moderna, o vidro agrega sofisticação pelas diversas possibilidades de aplicações, tanto nos ambientes internos quanto externos. Os pisos de vidro têm sido muito utilizados, pois, além da estética, proporcionam resistência e segurança, capazes de suportar grandes cargas.

Dentre as principais aplicações desse produto estão escadas, passarelas, áreas de permanência e jardins de piso. Conheça a seguir os principais benefícios dessa tendência nos projetos arquitetônicos:

1. Interligar ambientes

Muitos arquitetos aproveitam o efeito de translucidez proporcionado pelo vidro para diferenciar a passagem de lugar sem precisar de divisórias.

Há projetos de design de interiores que utilizam os pisos de vidro em ambientes sobrepostos, como mezaninos. Nesses casos, o uso do piso de vidro ajuda também na integração dos ambientes.

2. Decoração

Projetos residenciais têm usado cada vez mais os pisos de vidro na decoração de interiores, conferindo inovação e modernidade. Nesses casos, é preciso pensar também nos elementos posicionados abaixo do vidro e ficam aparentes, como pedras, plantas, areia, entre outros. Isso pode ser feito combinando com o tema de decoração proposto.

Algumas vezes, o consumidor escolhe quebrar o vidro laminado para usar esteticamente o seu efeito craquelado. Desta forma, vale ressaltar a necessidade de aplicar uma película sobre o vidro, que o protegerá de possíveis fragmentos.

Leia também:  Como usar a reflexão do vidro a seu favor

Ambientes urbanos podem utilizar também cores e texturas diferenciadas nos vidros, incluindo outros materiais para composição de espaços exclusivos e contemporâneos.

3. Aproveitar a iluminação

Em alguns casos, o benefício principal do vidro é o aproveitamento da iluminação natural, quando usado em segundo pavimento. Substituindo os tradicionais pisos de alvenaria, a luz solar deixa o ambiente mais claro.

Vale ressaltar que a aplicação do piso de vidro pode ser parcial, melhorando a luz do espaço pela melhor luminosidade, sem tirar a característica de um espaço privado.

4. Sensação de amplitude

O piso de vidro pode ser composto por produtos espelhados, que oferecem uma sensação de amplitude do ambiente.
O uso dos pisos de vidro em cômodos localizados no segundo piso, além de melhorar a iluminação natural, oferece sensação de maior amplitude aos cômodos menores.

Especificação Correta dos Pisos de Vidro

No Brasil, não há nenhuma norma específica sobre pisos de vidro, mas a NBR 7199 – Vidros na construção civil – pode servir como referência para seu uso. Segundo essa norma, somente vidros laminados podem ser usados neste tipo de aplicação, muitas vezes utilizando interlayers estruturais na composição do laminado. Tal medida proporciona maior adesão entre as placas, impedindo que, em casos de quebra, o vidro caia.

Leia também:  O vidro e a arquitetura hospitalar - Entrevista com Erick Vicente

Há também a possibilidade de usar o vidro temperado-laminado Struturá®, que são mais seguros e resistentes. O que determinará, porém, a especificação correta são dados como, volume de pessoas e peso do mobiliário que irá sobre o vidro.

Além disso, o cálculo da capacidade de carga e da espessura do vidro devem ser feitos de maneira correta e por especialistas para não causar impactos na resistência do produto aplicado.

As dimensões das peças e a quantidade de apoios precisam ser levados em conta, bem como eventualidades como a queda de um objeto pesado. Em caso de quebra de uma das placas de vidro, as demais peças da composição devem suportar a carga pelo tempo necessário para evacuação e isolamento do local, para substituição do vidro.

Aposte nessa tendência

Os exemplos das aplicações diferenciadas dos pisos de vidros, que citamos acima, são apenas sugestões. Por isso, investir em pisos de vidro além de oferecer um toque único ao projeto confere sofisticação e inovação aos projetos.

About The Author