Assista a este vídeo tutorial para entender todas as aplicações de vidro e qual produto certo para cada tipo, de acordo com a norma!

A norma que fala sobre as aplicações de vidro é a NBR 7199. Nela, é possível encontrar uma tabela com os principais usos do vidro.
Mas basta seguir esta tabela?

 

Depoimento: Arquiteta Rebeca Andrade

“A nova norma está bem completa e de fácil interpretação. Você consegue determinar qual vidro usar em cada situação. Porém, ela não determina, por exemplo, tipos de desempenho ou tipos de fixação que o cliente possa desejar. Então é importante fazer esta análise antes. ”

Por que seguir a norma é importante?!

“A norma técnica não é lei, porém o código do consumidor, no artigo 39, diz que nenhuma empresa pode comercializar produtos que não estejam de acordo com a ABNT. Além disso, o arquiteto e o engenheiro responsável pela obra podem responder futuramente caso ocorra algum acidente.”

Assista agora como especificar o tipo ideal de vidro para cada projeto!

 

Vidros verticais suscetíveis ao impacto humano

Para portas, janelas, divisórias, vitrines e muros instalados abaixo de 1 metro e 10 centímetros, o vidro deverá ser laminado, temperado ou aramado.
Isto porque, em caso de quebra, o vidro comum produz grandes fragmentos cortantes, ampliando o risco de acidentes.
Caso a fixação seja autoportante ou com ferragens, o vidro deverá ser temperado ou laminado-temperado, já que sua resistência é maior.
O laminado mantém os fragmentos presos à película, reduzindo os riscos de acidente e evita que o vão seja aberto

Leia também:  Descubra a importância de agregar valor ao produto da empresa de esquadria ou serralheria

 

Vidros verticais – Fachadas

Para desníveis maiores que 1 metro e meio, ou seja, quando houver risco de queda em altura, o vidro deverá ser laminado ou aramado.
O vidro aramado também é considerado de segurança por manter os fragmentos presos à tela metálica em seu interior.

 

Vidros verticais – Guarda-corpo

Esta aplicação é destinada a proteger o corpo dos usuários, devendo ser de vidro laminado ou aramado. Mas se a fixação for por meio de ferragens ou autoportante, o vidro deverá ser temperado-laminado.
Para casos especiais, como a fixação apenas na borda inferior, pode ser usado películas estruturais.

 

Vidros verticais – acima de 1,10m

Onde não há risco de queda em altura e o vidro for encaixilhado. É permitido o uso de vidro comum ou o impresso.
Para janelas projetantes com mais de 25 centímetros da fachada o vidro deverá ser laminado.
Se a peça de vidro for maior que 64 centímetros quadrados, o vidro não poderá ser apenas comum.

 

Vidros não verticais

Para estes casos, é preciso que o vidro seja laminado ou aramado. É preciso observar se não haverá necessidade da têmpera devido à aplicação autoportante.

Leia também:  Faça você mesmo: serviços de projetista da sua empresa de esquadrias

 

Aplicações especiais

Vidros próximos a áreas escorregadias como box de banheiro devem ser laminados ou temperados.
Para segurança contra intrusão ou arrombamento, o vidro deverá ser laminado ou multilaminado,
Para instalações especiais como pisos, visores e estruturas, o vidro deverá ser laminado. Porém, para redução da espessura e peso, costumam ser temperados-laminados.
Para envidraçamento de sacada, o vidro deverá ser temperado ou laminado, desde que as bordas sejam protegidas da ação do tempo.

 

“A especificação de qualquer material requer conhecimento e atenção, e com o vidro não é diferente. Existem muitos produtos disponíveis no mercado, e saber escolher o melhor produto é importante para garantir segurança e funcionalidade ao projeto. ”

Para especificar seu projeto, conte com o suporte de um fornecedor qualificado!

Quer saber mais? Baixe nosso infográfico
“Tipos de vidro x aplicações”

About The Author