Vidros insulados protegem o ambiente do frio

14

ago

Este tipo de vidro é ideal para regiões com temperaturas mais frias no inverno

O vidro sempre dá um charme extra para qualquer projeto, seja ele residencial ou comercial. O seu uso, principalmente como parte da estrutura de paredes e coberturas de áreas de convivência, dá um ar moderno e elegante.  Para tanto, precisa ser escolhido corretamente, principalmente considerando as condições climáticas da região onde está localizado o empreendimento.

Nesses dias mais frios, por exemplo, nas regiões que predominantemente as temperaturas já são mais baixas, torna-se muito desagradável permanecer em um ambiente que utiliza o vidro comum em grande parte da sua estrutura.

Se o mesmo não tiver o beneficiamento necessário para controle de temperatura, o ambiente torna-se inabitável. Para estabelecimentos comerciais, a escolha errada do vidro pode ser prejuízo na certa. Os clientes se afastam no inverno.

A arquiteta Rebeca Andrade, especialista na área de Especificação Técnica PKO do Brasil, empresa especializada em beneficiamento, cita como uma opção o uso de vidros insulados. Além de ter um efeito de controle de acústico, este tipo de vidro é ideal para regiões com temperaturas mais frias no inverno.

“Ele permite que o ambiente permaneça com uma temperatura mais agradável, proporcionando bem-estar e conforto para quem quer que esteja no local”, reforça.

Tecnicamente esse controle térmico é possível por causa da inserção de uma câmara de ar entre duas ou mais laminas de vidro. Esse espaçamento entre os vidros, que é hermeticamente vedado, faz com que a janela se torne um isolante da temperatura por meio da condução do frio de um ambiente para o outro.

É a mesma tecnologia utilizada em refrigeradores com portas de vidro nos supermercados. Com isso, o produto ganha uma resistência maior tanto para a temperatura, quanto aos ruídos, adquirindo também o efeito acústico.

Ainda de acordo com Rebeca, o vidro insulado vale a pena ser aplicado nos projetos devido ao custo x benefício. “De nada adianta, um projeto arquitetônico lindo, se toda vez que cair a temperatura, o ambiente torna-se inacessível devido ao frio”, alerta a especialista.

Controle de calor

Há também disponível no mercado vidros com controle solar. Produzidos a partir da deposição de camadas metalizadas em uma das superfícies, os vidros reduzem a passagem de raios solares em até 91% e, quando combinado com o beneficiamento laminado, bloqueiam até 99% dos raios ultravioletas.

Com isso, há maior conforto térmico no ambiente e melhor controle da luminosidade. E ainda protege a pele dos usuários do edifício do risco de câncer de pele, e os pisos e estofados de amarelamento e ressecamento, que são causados pelos raios ultravioletas.

“Enquanto um vidro comum reduz cerca de 10% do calor do ambiente, os vidros de controle solar chegam a 91%. E, em relação aos raios ultravioletas o benefício é maior, uma vez que o vidro comum não impede a passagem e os com essa tecnologia chegam a 99% na versão laminada. São muito benefícios para a casa, para a economia de energia elétrica e até para a pele”, destaca Rebeca Andrade.

Com a linha refletiva, garante privacidade ao usuário durante o dia, sem limitar a visão externa. A reflexão também auxilia no controle de luminosidade dos ambientes e ofuscamento.

Já a linha neutra, traz mais integração com o ambiente externo, aproveitando melhor a luz natural e reduzindo os gastos de energia elétrica com iluminação artificial.

 

 

Conteúdos

Siga nossa página