Fazer uma boa modulação dos produtos garante maior economia no custo final.

Para que sua empresa de esquadrias ou construtora evite custos mais altos em função do desperdício de matérias-primas e tenha um melhor aproveitamento de cada produto, é fundamental saber fazer uma modulação ideal de acordo com o projeto.

Saber como modular adequadamente requer conhecimento dos materiais utilizados, como alumínio e vidros, e entender  as dimensões de chapa disponíveis e o tamanho das barras de alumínio, pois quanto melhor o aproveitamento do material, melhor será o custo do produto.

Veja a seguir o que é preciso entender e como realizar a melhor modulação de materiais em seus projetos.

Fatores que devem ser observados no processo de modulação

O primeiro passo para ter uma modulação ideal é entender as especificações de cada matéria-prima. Aqui entram dados como o tipo de vidro escolhido,  limites produtivos e os tipos de perfis que serão utilizados na obra.

Outras informações fundamentais para se verificar tratam  disponibilidade de cada tipo de material, das quantidades mínimas do prazo para entrega do produto, das espessuras e cores disponíveis. Dependendo do tamanho e quantidade de peças encomendadas a disponibilidade e prazo de entrega podem ficar mais extensos.

No caso do vidro, dependendo do aproveitamento das placas, pode haver variação de preço. Por isso, é imprescindível que você calcule a metragem do projeto dividido pela quantidade que vai consumir de chapa. Esse será o percentual acrescido do preço final.

Já para o alumínio, você deverá calcular a quantidade de perfil utilizada para aquela modulação e multiplicar pelo peso de alumínio que será consumido para prever o custo final da esquadria.

Leia também:  Entenda a importância de uma boa gestão de compras e estoque

Após analisar a primeira opção de modulação, é preciso avaliar se o consumo de vidro e alumínio está equilibrado. Por exemplo, você pode sugerir o aumento do tamanho dos módulos de vidro, o que geraria um menor consumo de perfis. Entretanto, para isso, a espessura do vidro teria que ser readequada para resistir à pressão do vento e consequentemente maior aumento do peso do conjunto.

O inverso também é verdadeiro: você pode reduzir o tamanho dos módulos para o encaixe melhor nas chapas de vidro, mas é preciso levar em consideração a quantidade maior de perfis que irá precisar. Sempre a análise completa é imprescindível para atingir a maior economia possível em todos os materiais.

O papel do fornecedor junto à modulação

O fornecedor das matérias-primas utilizadas em seu projeto pode contribuir muito na modulação ideal de aproveitamento dos produtos. Para tanto, é importante que ele faça análises do projeto de acordo com as características produtivas de cada material.

Além disso, ele pode apresentar estudos que mostrem a economia que ocorre quando há um aproveitamento melhor dos materiais. Afinal, ninguém gosta de desperdiçar dinheiro.

Seu fornecedor tem papel fundamental nesse quesito, pois por meio do suporte dele, você terá mais economia e assertividade nos projetos. A parceria nesse caso é vantajosa para todos: o fornecedor que evita desperdício de matéria-prima, você construtora, caixilheiro ou vidraceiro, que terá menor custo de aquisição dos produtos, e ao cliente, que tem uma economia no valor final.

Queremos saber sua opinião sobre o assunto. O que considera fundamental para uma modulação assertiva? Deixe seu comentário abaixo.

 Simulador de Vidros PKO

About The Author

Há cerca de 20 anos no mercado brasileiro de vidros, a PKO do Brasil preza sempre pela qualidade dos seus produtos e atendimento personalizado, fatores fundamentais para o reconhecimento da empresa como referência no mercado. A missão da PKO é oferecer ao mercado produtos inovadores, com qualidade e segurança, priorizando o comprometimento com o cliente. Todo o suporte para a execução dos projetos dos clientes é feito por uma equipe de profissionais qualificados, aptos para o desenvolvimento de soluções dos mais diversos tipos de demandas. A empresa visa ser referência em vidros, por meio do desenvolvimento humano dos colaboradores, dos investimentos em tecnologia e da busca constante pela inovação.